quarta-feira, 21 de novembro de 2007

A Verdade

Quando meu pai a trabalhar fora da nossa morta cidade eu sabia que de um jeito ou de outro eu teria que ir embora.Mas só agora tá caindo a ficha.Vou ter que deixar amigos e um pedacinho de vida para trás...Sem muitas lamentações agora,só vou dizer adeus pra valer daqui a 2 meses.Vou ter que sair do lugar que estou trabalhando há 9 meses,meu primeiro frustrante emprego,e isso me dá mais alegria que tristeza.Não que eu seja fria!É um momento propício para eu contar minha jornada em uma...

Fábrica de calçados

No início parecia tudo bem...todo mundo trabalhando direitinho no seu lugar.Minha função era serviços gerais,que antes de pegar lá eu não sabia o que significava.O que um serviços gerais faz:várias funções em uma esteira ouvindo buzinas do chefe,resumidamente.Colei etiquetas,limpei cola,quase passei cola,montei caixas,trabalhei com uma baichinha que não ia com a minha cara e quase me ferrou e com uma 'lindona' que parecia capa de disco do José Mendes mas se achava a gostosa =p,tirei férias coletivas que me salvaram da depressão no meio do ano.E voltei de férias mesmo com desânimo.
Tem outra também.Enquanto maioria dos epregados não tinha nem o 2 º grau completo,eu era a universitária dentro da fábrica.Sair mais cedo pra se arrumar pra facul?Nem pensar!!tinha de sair arrumar tudo em uma mochila e me arrumar e comer no ônibus mesmo!Isso é o de menos.
Quanto eu ganhava?Menos de um salário,amigos.Como os outros,meus colegas.Com o primeiro chefe,que graças a deus foi pra rua e me deixou em paz,sofri bastante.Ele foi pegar logo no meu pé!!E eu tonta não respondia nada,até um certo dia que comecei a retrucar com o que ele falava e ensaiar/inventar respostas para as humilhações que ele tentava submeter.Ele parouE depois foi pra rua porque o coitado,tonto,não sabia muito.O segundo foi mais com a minha cara,um pai pra mim.
Oito horas trancados sem poder sair,com hora certa para ir ao banheiro e comer,tendo que trabalhar mais e mais mesmo cansados.O tempo passa devagar,quase pára.Trabalhar mais do que se ganha,nisso se resume trabalhar na Adair E.P.,a Bottero.E ficar entediado e frustrado devez em quando.
Agora estou passando um troço fedorento na sola do sapato antes delaser colada,o halogênio.O cheiro fica impregnado nas unhas e se pegar na roupa mancha.
Acho que resumi um pouco...agora posso falar do lado bom,o que me causa um pouco de tristeza:os amigos que lá fiz.Mesmo poucos(quase nenhum) deles tendo acesso a internet faço questão de citar nomes.A Jô,a Michele,a Mariléia,as alemoas Mirian e Gil,o Leo,o Cleitinho,o Júlio,o Rudinho,a Meri,a Sandra,a Tia,o Véio...Xii são tantas as figuras que se eu for falar de todas...não sobra espaço!!kkkkkk Mas foram muitas pessoas que me deram apoio nas horas difíceis,cantamos juntos,rimos juntos,enfim,compartilhamos nossas vidas.Minha segunda família.Sentirei saudades de todos!!E todos acho eu que sentirão falta da Chiquinha.foi esse o apelido que lá ganhei.Porque uma vez vim de 'maria chiquinha' no cabelo,acho eu.Daí pegou,e eu deixei pegar.tem gente que me chama assim e nem sabe meu nome =p.Depois que eu passar do celular do Joeci um vídeo que fizemos e postar eu ponho aqui,pra mostrar como é por dentro.

9 comentários:

Daniel Barros disse...

Ola menina.
Muito obrigado por passa pelo meu blog, e mais ainda por ter gostado!rs

Agora sobre seu texto, todo tipo de mudança é complicada. E to sentindo isso também. Esse é meu último mês na escola. E mesmo discordando de muitas coisas que acontecem por la, sei que sentirei muita falta.

Bjão !

Mingá. disse...

Bom, eu acho que mudanças podem ser bem-vindas. Depende muito também, mas não encare como difícil. O chato é deixar amigos pra traz.
Ah, seu blog está bem melhor com a nova letra.

Obrigado por passar lá, maas nem mostrarei pra ela.

:D

bom fim de semana.

Max Psycho disse...

Bom, mudanças fazem parte da vida do ser humano, e na maioria das vezes nos ajuda a crescer, e voce uma garota super esperta, com certeza vais e adaptar a novos amigos e a uma nova vida, só não diga adeus diga um até breve, pois os amigos conquistados, ainda que distantes, nos acompanham para toda a vida.

Com relação ao primeiro emprego, realmente deve ter sido ou estar sendo, uma barra, eu graças a Deus nunca tive este problema de trabalhar na iniciativa privada, sempre trabalhei para o poder público, o que te dá uma certa liberdade.

Mew, adoro seus textos, e quanto a meu post, im, deveria ter uma versão masculina do controle, mas voces nem precisariam de tantos botões para nos controlar ou precisariam.

Max Psycho disse...

Ops, ia me esquecendo, tù tem msn??

Chantinon disse...

Infelizmente emprego é algo sufucante!
Um dia, quando formos antepassados, algum moleque vai dizer:
_Pai, é verdade que no século 21 as pessoas se matavam por dinheiro? Travalhavam como loucas para ter uma vida melhor e a vida terminava do mesmo modo que começou?

Mila Bevilaqua* disse...

Bom, eu acho que mudanças podem ser bem-vindas. [2]

Sorte pra ti moça!!
=}

Beijoo,tenha uma ótima semana!
;D

Samilla Fonseca disse...

engraçado como tudo tem um lado bom e um lado péssimo, né?!

esses trabalhadores do brasil..tsc tsc tsc.

em compesação, esses amigos...

;*

Anônimo disse...

minha manaaaaa³¹²³²¹³
a +parceria du mundu...
akla ki naum kala a boka nunk...
ki ti inrrita...
ki ti interrompi...
ki soh fala mrda...
+au msmu tmpu ¬
akla ki tu ama i ki tu snti falta =//

maanaaaaaaaaa...

ti amu
forever-and-ever =)

The Immature Girl disse...

gente!
mas menos de um salário mínimo, é crime, né?